Li e Recomendo

O projeto “Li e recomendo” tem como objetivo divulgar o que os leitores do CEI Zona Sul consideram como leitura imperdível. Confira e boa leitura!

Eu recomendo esse livro pois ele conta detalhes da história da Alemanha, desde o nascimento do Reich até a reunificação alemã. Nele podemos encontrar a trajetória de  várias  pessoas importantes na história, como São Bonifácio, os Henriques II e V, os Fredericos e Adolf Hitler.

Aluno: Vitor Henrique Ananias Vale – 9ºBM – Ensino Fundamental II
Livro: Pequena história das grandes nações
Autor: Otto Zierer

Eu recomendo o livro pois ele nos faz viajar através de vários contos escritos por autores brasileiros de diversas épocas.
Podemos ver o quanto é difícil fazer um conto que faça sentido e que seja interessante e, além disso, podemos conhecer os grandes escritores da literatura brasileira.

Aluno: Gabriel Carvalho de Sousa – 9ºBM – Ensino Fundamental II
Livro: Contos brasileiros 2
Autores: Wander Piroli, Clarice Lispector, Lygia Fagundes Telles, Machado de Assis, Moacyr Scliar, Murilo Rubião, João Antônio

Esse livro conta a história de um órfão que queria ser guerreiro igual ao seu pai, mas ele foi escolhido para ser arqueiro. Desde então, mostra todo o seu treinamento e suas aventuras com o seu professor. Eu recomendo esse livro porque mostra vários valores da vida e você fica ”preso” aos acontecimentos marcantes.

Aluna: Ana Luiza Araújo Balthar
Rangers – A ordem dos arqueiros
Autor: John Flanagan

Recomendo o livro O Auto da Barca do Inferno, do escritor Gil Vicente, por ser um livro moralista e de caráter interpretativo, ainda que seja utilizada uma linguagem obsoleta, tendo em vista que a história contada ocorreu nos meados do século XV. É possível encontrar exemplares que contenham o significado das muitas palavras que estão em desuso na atualidade. De fato, O Auto da Barca do Inferno é uma importante obra imortal porque retratou e ainda retrata fielmente a sociedade.

Aluno: Gabriel Varela Porto – 1ª série AM
Livro: O Auto da Barca do Inferno
Autor: Gil Vicente

Cisnes Selvagens não é ficção, é uma biografia de três mulheres: Jung Chang (a autora do livro), Bao Qin/De-hong (a mãe de Chang) e Yu-fang (avó de Chang). A narração inicia contando a história da avó da autora, passando o foco, então, para a vida de sua mãe, e, por fim, para a vida da própria autora. O que torna essas três histórias tão especiais não é só a descoberta dos costumes chineses ou mesmo a mudança desses costumes ao longo do tempo, mas a visão através dos olhos de pessoas comuns e que estavam diretamente envolvidas com as transformações que ocorreram a partir da Revolução Comunista na China.

Professor: Wellington Albano (História)
Livro: Cisnes Selvagens – Três filhas da China
Autora: Jung Chang

É um livro de tirinhas da cartunista e ilustradora Sarah Andersen que retrata as estranhezas e peculiaridades de ser um jovem adulto na vida moderna. A forma como a autora retrata a autoestima , timidez , relacionamentos e a vida profissional nesse livro faz com que qualquer jovem se identifique com estes quadrinhos hilários e carismáticos”.

Aluna: Sofia Souza Sena, 1° ano AM do Ensino Médio.
Livro: Ninguém vira adulto de verdade
Autora: Sarah Andersen

Eu indico esse livro, pois conta sobre a antiga Inglaterra, onde existia muitas guerras e ninguém para pará-las. Além do começo incrível, é uma boa história de aventura e um clássico recontado para nós. A história é muito bonita e além de contar sobre os personagens, ela praticamente conta sobre todos que passaram por essa jornada.

Muito boa! Por isso, eu indico este livro para todos!

Livro: O rei Artur e os cavaleiros da Távola Redonda.
Adaptação: Laura Bacellar
Aluno: Gabriel Mattos (5BM)

Eu li e recomendo este livro, porque a história nos ensina que o amor ao próximo é um ato de aceitar as diferenças. Devemos amar e acolher as pessoas e os animais, ajudando-os na convivência familiar, com isso fazendo da adoção um ato de amor verdadeiro.

Fellipe Soares Dantas (2AM)

Eu li e recomendo o livro “Carros” porque é um livro cheio de aventuras e de todas essas aventuras a que eu escolhi foi aprender a ouvir, porque falava de McQeen, que nunca queria ouvir Doc, mas apesar dos defeitos de Doc, que era muito mandão, ele conseguiu fazer a curva tão desejada.

Aluno – Luiz Augusto (3BM)
Título – Carros. Aprendendo a ouvir
Tradução – Silvia Rezende

Eu li e recomendo “A reforma da natureza”, de Monteiro Lobato. Eu indico esse livro porque ele nos ensina que a reforma da natureza às vezes não dá certo.
Conta a história de Emília, que queria reformar a natureza. Com uma amiga sua que tinha o apelido de rã, elas reformam coisas que nem precisava, mas Dona Benta, que havia viajado para a Europa com o Visconde, tia Nastácia, Narizinho e Pedrinho, quando eles chegam e veem a reforma de Emília e sua amiga, deixam algumas coisas e outras não. Visconde conta o que tinha aprendido na Europa para Emília, eles resolvem fazer o que Visconde aprendeu mas não dá muito certo. (Mikaelle Erika, aluna do 5º ano)

O livro Pérola e sua concha cor-de-rosa, do autor Wendy Harmer, relata a história de uma fadinha chamada Pérola, que morava numa linda concha no parque da cidade, porém humanos pintaram sua casa de cinza. Para resolver esse problema, ela conta com a ajuda de alguns amigos para transformar sua concha em rosa novamente.
É um livro de aventura e trabalho em equipe. (Pietra Espínola, 2º ano AV)

Eu li e recomendo “O ratinho, o morango vermelho maduro e o grande urso esfomeado”, de Audrey Wood, traduzido por Gilda de Aquino.
O livro fala sobre um ratinho que colhe um morango vermelho e maduro. Ele nunca ouviu falar sobre um grande urso esfomeado, cuja comida preferida era morango maduro e vermelho. O urso conseguia sentir o cheiro de muito longe, especialmente de um morango que foi colhido. O ratinho ouviu o barulho cada vez mais assustador; ele ouviu, Bum! Bum! Bum! marchando pela floresta e snif! snif! snif! a farejar e encontrar. Eu entendi que o rato escondia um morango do urso esfomeado. Ele tinha cada vez mais medo que o urso achasse o morango para comer e ele nunca mais vai encontrar o morango e viveram felizes para sempre.

(Maria Eduarda, aluna do 3º BM)

Eu li e recomendo o livro “Óculos, aparelho e ROCK n’ ROLL”, de Meg Haston, traduzido por Juliana Romeiro.
Super rigorosa e cheia de estilo na escola Marquette, Kacey anda com as garotas mais TOPS e populares e tem seu próprio programa de TV no colégio, dando conselhos e explicando para seus colegas a verdade nua e crua, quer eles queiram ouvir ou não.
Mas então uma infecção ocular e uma visita ao dentista deixam a linda Kacey com óculos “fundo de garrafa”, a boca cheia de ferros e a língua presa. Isso faz com que seus
amigos populares a desprezem, Kacey então despenca da pirâmide social de forma tão dramática que fica complicado enxergar o topo, mesmo com aqueles óculos.
SERÁ QUE KACEY IRÁ RECUPERAR O TRONO NOVAMENTE? Adorei o livro, um título bem legal. A autora está de parabéns!
(Roberta Lima de Queiroz, aluna do 5º ano)

Mais uma dica imperdível de leitura. Kiev Martins, professor de Ciências do Ensino Fundamental, recomenda “Auto da Compadecida”. Seja pela descrição da cultura nordestina ou pela comédia bem elaborada por Ariano Suassuna, o livro está entre os meus favoritos. A crítica do texto ainda é atual e eu costumo ter uma cópia para não ter que emprestar o meu que li quando jovem, guardado a sete chaves com muito zelo.

(Kiev Martins)

Eu li e recomendo “A Menina que roubava livros”, do autor Markus Zusak. O livro conta a história de uma menina que tem como hábito roubar livros para descobrir suas histórias. Nos mostra os dois lados da 2º Guerra Mundial, um sombrio, já conhecido do público, e um outro imerso em sentimentos bons e capazes de encher os olhos do leitor de lágrimas. O meu interesse em ler foi principalmente devido ao contexto da 2º Guerra Mundial. O filme é tão encantador quanto. Recomendo.

(Elisabeth Cristina, professora de Geografia do Ensino Fundamental II)

Mais um dica de leitura do nosso projeto “Eu li e recomendo”.
A aluna Sara Barbosa de Lucena, do 6º ano, indica “O Diário de Anne Frank”. “O livro conta a história de uma adolescente que mesmo vivendo o terror da Segunda Guerra Mundial consegue ser humilde, bondosa e, principalmente, ter amor à família e ao próximo.”

(Sara)

Eu li e recomendo “A chave do tamanho”, do autor Monteiro Lobato, pois conta a história de Emília, um dia quando ela tava testando o pó mágico de Visconde. Ela foi à casa das chaves para desligar a chave da guerra, mas ela acabou desligando a chave do tamanho e ela passa a ter várias aventuras com 4 cm e só no final da história ela volta ao tamanho normal.

(João Filipe, aluno do 3º ano)

Mais uma dica de leitura do nosso projeto “Eu li e recomendo”.
A Cabana é um livro capaz de surpreender a qualquer um. Quando lido, traz um novo caminho a ser seguido, uma nova forma de pensar a respeito de sua vida.
A história retrata um acontecimento na vida de Mackenzie. Sua filha mais nova foi morta e ele não entende porque Deus tirou a sua vida. Mais tarde, teve a oportunidade de ter uma grande experiência com esse Deus. Ao lê-lo, temos muitas emoções.

(Clara Gabriela Alves, 1ª série A)

A aluna Clara Inês Duque de Farias, da 3ª Série B, recomenda para você “Comer, rezar, amar”, da autora Elizabeth Gilbert.
A respeito dessa obra, Clara nos diz: Esse livro apresenta uma história real (da própria autora), que tem como base o sentimento persistente de não desistir. Apesar dos percalços de um divórcio recente, ela ergue-se e decide começar uma nova jornada. Viaja para três países durante um ano inteiro e transforma-os em seu lar. Liz busca a si mesma em cada um
desses pedaços de mundo e é surpreendida com o fato de que a beleza da vida está nas coisas mais simples, onde quer que você esteja. Gosto desse livro e recomendo, porque a Liz compartilha lições que valem a pena ser seguidas, demonstrando, ainda, a capacidade de dar a volta por cima, mesmo quando nada mais parece ter solução.
É uma boa leitura, que contém uma mistura de aprender a encarar a si mesmo e aceitar-se exatamente como é, equilíbrio espiritual (que ajuda a equilibrar a vida mundana também), e nunca “pendurar a toalha” no meio da luta, porque tudo pode te surpreender a qualquer momento.
A aluna Laura Bentes, da 1ª série A, recomenda “Maze Runner” (Correr ou morrer), do autor James Dashner. “Maze Runner é um livro que desperta o medo e a curiosidade de querer resolver o enigma do labirinto. O personagem principal, Thomas, é um adolescente curioso que não se conforma em como os outros meninos parecem não se importar com o labirinto. Ele quer sair dali, mas como? Nunca senti tanta agonia e medo em ler um livro”.
O livro “Confissões de Adolescentes” relata a história de vida de uma jovem. É muito interessante, porque mostra as mudanças ocorridas durante a adolescência.
Obs.: o livro é de Maria Mariana e foi baseado no best-seller que inspirou o filme de Daniel Filho, com ilustrações originais da autora.

(Maria Clara de Souza Câmara, aluna do 6º ano)

A aluna Raquel Vieira, da 2ª série A, leu e recomenda a leitura da obra “O Pequeno Príncipe”, de Antoine de Saint-Exupéry.Os sentidos dos livros vão bem mais além das palavras que estão escritas neles, pois para lê-lo não se deve fazer isto com os olhos, mas sim com o coração. O pequeno príncipe é um livro extraordinário, feito para todas as idades. Nele um garotinho vive em um asteroide e, mesmo criança, não está isento de suas responsabilidades.

Um grande exemplo de dedicação e amor vindo de alguém jovem que ainda está aprendendo a viver, prezando, assim, pela vida de sua rosa de quem, apesar de todas as exigências, o principezinho, pacientemente, cuida com muito prazer. Após sair de seu planeta, vai à Terra, onde conhece uma raposa. Depois de cativá-la, esta não é mais como todas as outras raposas, pois mesmo que ele tenha que prosseguir com a viagem, ela sempre será sua fiel amiga. Conhece também um jovem aviador que encontra- o num deserto.

Ao conhecê-lo, o piloto vê-se diante de uma genuína alma de criança e lembra-se de ter deixado dentro de si mesmo crescer um adulto, enxergando tudo a sua volta como irrelevante, preocupando-se apenas consigo mesmo e com seus problemas, deixando o tempo levar consigo sua inocência.

Atualmente, as pessoas estão se tornando cada vez mais insensíveis umas com as outras e este livro retoma os valores que a sociedade vem esquecendo ao longo do tempo; as pessoas amam cada vez menos o próximo e importam-se apenas consigo mesmas. É necessário retomar os valores para viver-se em uma sociedade pacífica. Precisamos de menos olhos e de mais corações, como é citado pela raposa:

“-Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos”.

“No livro O futuro da humanidade, de Augusto Cury, lemos a história fascinante de um jovem estudante de medicina, o qual leva o nome do famoso navegador Marco Polo, e um mendigo. Este jovem tem um espírito aventureiro e explorador e não se conforma com a frieza dos seus professores e colegas de curso, quando se deparam com os cadáveres na aula de anatomia, além disso, mostra-se contra o tratamento tecnicista dos médicos.
Esta comovente narrativa nos leva a uma fascinante viagem pelo mundo da psicologia, da metafísica, introduzindo conceitos de forma simples e nos fazendo refletir sobre os paradigmas da medicina, a indústria do preconceito e o sistema social.
Recomendo este livro especialmente àqueles que se interessam pela área biomédica, devido a explicitação do autor sobre o importante papel dos profissionais da área de saúde, cuja função vai além de tratar o corpo, sendo necessário tratar as almas dos pacientes”.

(Samuel Felipe Barbosa, aluno da 3ª série A)

A aluna Sarah Medeiros Ximenes, do 6º ano, recomenda a leitura de “Diário de um Banana – Rodrick é o cara”, do autor Jeff Kinney. Confira o que ela nos diz sobre o livro. “O livro relata a história de um menino que reclama de sua vida pelo fato de ser pobre, mas que gostaria de ser rico e famoso, por isso faz o diário para que, no futuro, possa recordar dos momentos de sua infância. É muito engraçado.

(Sarah Medeiros Ximenes)

“O Meu avô tem oito anos, da autora Sônia Travassos, relata a história de um menino que, junto com seus pais, faz uma viagem no tempo, volta ao passado e encontra o seu avô com oito anos de idade. Se depara com um mundo totalmente diferente do atual, com bondes, circos, enfim, é muito divertido.”

(Yago Henrique Calazans F. de Paiva)

Sarah Sobral, da 2ª série A do Ensino Médio, recomenda “O diário de Anne Frank”. (O Diário de Anne Frank foi entregue por Miep Gies a Otto H. Frank após a morte de Anne Frank ser confirmada).
“É uma leitura obrigatória para todos com interesse na Segunda Guerra Mundial. Com uma narrativa fantástica, relata as atrocidades vividas pelos judeus perseguidos por Hitler, além de mostrar a incrível fibra moral da pequena Anne que, mesmo no meio da guerra, luta pela sobrevivência e nunca perdeu o amor à vida.
O Diário de Anne, além de ser um relato histórico riquíssimo, instrui o leitor a rever seus conceitos e a forma de olhar a vida.

O livro “Querido Diário Otário – É melhor fingir que isso nunca aconteceu” é muito divertido, pois relata a história
de uma menina que é humilhada por sua melhor amiga, mas que consegue dar a volta por cima e fazer novas amizades.

(Amanda Nicoly, 6º ano)

O livro “A Teoria do Bambu” é uma autobiografia da presidente de uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, a Ping Fu. Uma história de vida dentro da Revolução Chinesa, fortes emoções, dificuldades e superação. “A teoria do bambu” é o relato de uma jornada quase inacreditável. Um verdadeiro tributo à coragem de uma mulher em face da crueldade e uma valiosa lição sobre o poder da resiliência.

Danielle Prado – professora de matemática