Proposta Pedagógica

CEI Mirassol e o Ensinar a Pensar: princípio pedagógico do fazer democrático e da construção do conhecimento

Buscando a perspectiva da formação integrada desde a sua origem, o trabalho pedagógico feito pelo CEI Mirassol se apoia numa matriz que articula o ensino à dimensão cultural.

No plano mais filosófico, um princípio básico norteia a ação pedagógica do CEI Mirassol – Ensinar a Pensar. Articulados a este princípio, encontram-se dois outros, que lhe dão suporte e significado: o fazer democrático e a construção do conhecimento, sem os quais não se realiza a autonomia intelectual dos alunos. O pensar que nos parece apenas um processo natural, não o é, no sentido da qualidade do pensamento complexo e articulado frente às necessidades da contextualização e interdisciplinaridade. Podemos, pela metodologia utilizada, potencializar o processo para que o aluno crie seus próprios conceitos, estabeleça relações, surpreenda professores, entendendo-se que a velha fórmula -transmitir conteúdo para o aluno apenas reproduzir – é uma didática que já não tem vez no processo formativo da atualidade.

Interessa à escola, o pensamento relacional e problematizador da realidade, para que o aluno faça a leitura do mundo e tenha subsídios teórico-práticos para nele atuar. Este tipo de pensamento avança desde o nível mais elementar da simples reprodução do saber, para a construção de significados mais complexos, num processo de reorganização mental para assimilação e interpretação dos conteúdos escolares. As aprendizagens serão mais significativas, na medida em que estabeleçam relações entre o saber escolar e parcelas da realidade que os alunos já conhecem dentro das possibilidades sempre crescentes da observação, reflexão e informações que possui. Esta ocorrência de aprendizagem – ensino -  nova aprendizagem é uma situação comunicativa de alunos e professores que garantir as conexões entre atividades mentais e significados sócio – culturais expressos na realidade social e nos conteúdos escolares. É uma dinâmica que requer posturas democráticas, não só do ponto de vista do fazer da sala de aula, como também da própria organização escolar. É necessário o diálogo investigativo, no qual, educandos e educadores apresentem argumentos e exponham suas representações a serem cada vez mais próximas das verdadeiras explicações e aperfeiçoamento do contexto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>